Taça Rio (Semifinal) – Vasco 2 x 3 Botafogo 21/03/18

Na semifinal da Taça Rio, o Vasco que necessitava apenas do empate para chegar a final enfrentou o Botafogo no estádio Nilton Santos. O Vasco entrou em campo sem seu goleiro titular Martin Silva que viajou para defender o Uruguai nos amistosos que antecedem a Copa do Mundo, enquanto o Botafogo foi pra campo sem seu maior destaque na temporada, após grave lesão, João Paulo deve desfalcar a equipe botafoguense por volta de 6 meses.

1° Tempo:

As duas equipes entraram ligadas na partida, houve uma forte disputa no meio campo. O Vasco buscava marcar fazendo jogadas pelo o meio, mas encontrou dificuldades já que o Botafogo fechou bem e não facilitava a vida Cruz-maltina, enquanto o Botafogo explorava as jogadas pelo lado de campo. O técnico do Fogão utilizou bastante o Moisés pela esquerda e o Léo Valência que se movimentava por todos os lados do campo. E foi numa dessas jogadas pela lateral que aconteceu o primeiro gol. Léo recebeu pela direita, driblou o marcador e colocou na cabeça de Brenner que não encontrou dificuldades para marcar.

Mesmo estando atrás do placar, o Vasco não se abalou, o time Cruz-maltino continuou mantendo a mesma pegada que teve no início do jogo. Ao pressionar a zaga do Botafogo, o Vasco conseguiu um escanteio, e nesse escanteio empatou de cabeça com Erazo, ao 21 minutos. E o Vasco não parou por aí, após o empate, a equipe do Zé Ricardo continuou atacando e aproveitava a insegurança da defesa do Botafogo e logo após outro escanteio, Riascos saiu na frente da defesa Botafoguense e de cabeça virou para a alegria dos vascaínos, aos 31 minutos.

Agora com a vantagem ao seu lado, era de se esperar que o Vasco fosse relaxar, e relaxou, após a virada se lançou todo para a defesa, e o Botafogo aproveitou isso. Percebendo que seu adversário havia recuado, o time de General Severiano foi para cima, e contou com a falha da zaga do Vasco e empatou com Luiz Fernando aos 34 minutos.

Após o gol, as duas equipes se estudavam bastante, ambas não queriam se expor, ainda mais o Vasco que com o empate estaria garantido na final da Taça Rio. E depois de um bom primeiro tempo o juiz deu fim a primeira etapa.

2° Tempo:

Diferentemente do final da primeira etapa, o Vasco pressionava bastante e tinha maior posse de bola, o que não era de se esperar já que se classificaria com o empate. Ao ver sua equipe sendo pressionada Alberto Valentim fez mudanças ofensivas em sua equipe, com o intuito de povoar o ataque e o meio campo.

Ao olhar o banco, Valentim viu Pimpão e Pachu e os colocou no jogo, para o desespero da torcida botafoguense. Porém, se o intuito dessas substituições foi para conseguir transformar o Botafogo num time mais perigoso, ele conseguiu. Com essas mudanças, o Botafogo conseguiu equilibrar o jogo e também chegava com perigo. Faltando 15 minutos para o fim da partida Valentim fez outra mudança e colocou mais um atacante, colocou o Ezequiel no jogo.

Dessa forma, o Botafogo pressionava o Vasco e buscava virar a partir dos cruzamentos que vinham principalmente do lateral esquerdo Moisés, que fez ótima partida, e a equipe Cruz-maltina esperava surpreender no contra-ataque. O Fogão pressionava, e após cobrança de falta pela direita Igor Rabelo de cabeça virou para o Botafogo aos 39 minutos. Vale ressaltar, que o Igor, chegou a ser vaiado pela sua própria torcida.

Sem perder tempo, Zé Ricardo tirou o volante Wellington e colocou o jovem Paulo Vitor para apoiar o ataque. Mas não foi o bastante para tirar a vitória do Botafogo, que ainda teve chance de ampliar com Pimpão que desperdiçou ótima oportunidade de consagrar a vitória. E aos 49 do segundo tempo o juiz deu fim ao melhor jogo da Taça Rio até aqui.

Fim de jogo:

Após um ótimo jogo, o Botafogo saiu com classificação para a final da Taça Rio, depois de um jogo cheio de gols e com duas viradas. Agora o Botafogo aguarda o confronto entre Fluminense e Flamengo para saber quem será seu adversário na final da Taça Rio. Os destaques da partida foram: lances pelo alto, Alberto Valentim e Igor Rabelo.

Lances pelo alto: Todos os gols da partida saíram ou de bolas paradas ou de lances aéreos, esse jogo mostrou a fragilidade das duas equipes nos lances pelo alto.

Alberto Valentim: Autor das substituições que mudaram a cara do jogo. Colocou 3 atacantes e foi para cima do Vasco que acabou se recuando e tomou a virada no final.

Igor Rabelo: Vaiado pela torcida no início, mas foi ele quem deu o passe para Luiz Fernando marcar o segundo gol e foi ele também quem marcou o gol da classificação no final da partida.

Anúncios

Sobre João Vitor Campos

Sou estudante de jornalismo e faço estágio na Universidade Candido Mendes. Sou fundador do Por Dentro do Gol, colaborador do site Torcedores.com e já tive uma passagem na Web Rádio Top Sports.