Fluminense repudia cartão vermelho para Diniz após apito final

Foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense emitiu uma nota oficial em repúdio a expulsão do técnico Fernando Diniz após o apito final da partida de ontem (26) contra o Bahia, na Fonte Nova. O clube alega que o treinador não proferiu palavrões ao árbitro Igor Benevenuto, como consta na súmula, e nem foi acintoso na sua reclamação. Outra contestação tricolor é que os técnicos não são punidos com cartão vermelho por irem cumprimentar a equipe de arbitragem após os jogos.

Os questionamentos de Fernando Diniz depois do fim da partida foram voltados para a não marcação de uma falta no atacante Pedro, que teria ocorrido antes do pênalti marcado a favor do Bahia. O técnico queria que o lance fosse analisado quando o juiz revisou a marcação da penalidade máxima. O Fluminense ainda afirmou que o time foi punido duplamente, visto que houve a marcação do pênalti e na sequência a expulsão do goleiro Agenor.

Por conta do cartão vermelho, Fernando Diniz está suspenso e não vai poder ficar na área técnica no próximo confronto do Campeonato Brasileiro, contra o Athletico Paranaense, no domingo (02), na Arena da Baixada.

Confira a nota oficial do Fluminense na íntegra:

O Fluminense Football Club repudia a injusta expulsão imposta ao técnico Fernando Diniz na partida do último domingo, contra o Bahia, na Arena Fonte Nova. Como é possível verificar na súmula da partida, o treinador não proferiu palavrões e, tampouco, faltou com educação ao árbitro Igor Benevenuto.

É de se ressaltar que ao se dirigir ao centro de campo para cumprimentar a arbitragem, os técnicos não recebem punição. Ao buscar um esclarecimento, de forma natural e educada sobre qualquer marcação, o treinador é punido de forma intransigente. Em momento algum, vale frisar, Fernando Diniz questionou a marcação do VAR no lance do pênalti que originou o terceiro gol do Bahia.

A reclamação se deu por uma falta clara sofrida pelo centroavante Pedro, ainda no meio de campo, antes da jogada que originou a penalidade contra o Fluminense. Ao ignorar essa ocorrência, a arbitragem puniu duplamente, em um único lance, o Tricolor. Primeiro com um pênalti marcado e a seguir com a expulsão do goleiro Agenor. Ainda, ao fim do jogo, o árbitro aplicou o cartão vermelho de forma direta ao técnico do clube.”

Anúncios

Sobre Ivaldo Lobato

Sou estudante de jornalismo e comecei minha trajetória no radiojornalismo em 2017, quando fui repórter da rádio Top Rio Fm e da webrádio Rede Show de Bola, onde eu acompanhava o dia a dia dos quatro grandes do Rio e fazia a cobertura das partidas. Hoje em dia, sou estagiário na assessoria de imprensa do TCE-RJ e dedico o tempo livre que tenho ao que mais gosto: futebol.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s